Ao longo do teu percurso académico vão surgir várias questões relacionadas com o teu curso, nomeadamente sobre prazos académicos, critérios de avaliação e os teus direitos enquanto estudante. A maior parte das vezes vais encontrar situações que achas injustas e deves reportá-las de imediato pois, a maior parte delas, são de fácil resolução.

As várias questões aqui abordadas têm por base os regulamentos de funcionamento da Universidade de Coimbra e poderão ficar desatualizadas caso esses mesmos regulamentos sejam, entretanto, atualizados.

Quem pode ajudar?

Para os problemas mais simples, deves começar por falar com o professor da tua turma. Contudo, este só tem ação sobre a turma em questão.

Podes falar com ele para:

  • Justificar faltas;

  • Pedir para frequentar, excecionalmente, outra turma;

  • Sempre que assim aches necessário.

O delegado de ano tem a função de ir acompanhando o funcionamento da unidade curricular uma vez que ou a frequenta ou tem contacto muito próximo com quem a frequenta.

Deves contactar o delegado de ano sempre que:

  • Os prazos académicos (nomeadamente a divulgação dos critérios de avaliação e a divulgação dos resultados de avaliação) não estão a ser cumpridos;

  • Os critérios de avaliação não estão a ser cumpridos;

  • É necessário mudar a data de uma avaliação (esta ação deve ser requerida no início do semestre e está sujeita à aprovação do coordenador de curso);

  • Para outro assunto, se  assim achares necessário.

Podes consultar os delegados de ano atuais aqui.

O professor regente é o professor responsável pelo programa e funcionamento da unidade curricular e é, por norma, a pessoal principal que deves contactar. Se tens dúvidas sobre quem é o Professor Regente poderás consultar essa Informação no InforEstudante em Minhas Disciplinas > Informação Geral > (Seleccionar unidade curricular) > Docente Responsável.

Tratando-se de uma questão específica de uma cadeira esta deverá ser a primeira pessoa a contactar pois será a que está melhor informada sobre o assunto e, dentro do leque de professores da cadeira, aquela terá maior responsabilidade e autoridade para tomar decisões e agir.

Podes contactá-lo por e-mail ou presencialmente no seu gabinete. Tanto o e-mail como o horário de atendimento podem ser consultados no InforEstudante em Minhas Disciplinas > Informação Geral > (Seleccionar unidade curricular) > Informação Docentes.

O melhor meio depende da importância e urgência da questão sendo que o contacto pessoal é muitas vezes preferível.

O coordenador de curso tem por missão zelar pela qualidade do curso. Este acompanha o funcionamento do curso em ligação com os vários directores dos departamentos envolvidos na sua leccionação, reúne com os respectivos professores para efeitos de coordenação de regras de funcionamento do curso, datas de avaliação e volume de trabalho solicitado aos alunos, verifica o cumprimento das normas aplicáveis e informa o conselho científico, bem como as comissões científicas dos departamentos envolvidos no curso, sobre a sua actividade.

Existe um coordenador de curso para o Mestrado Integrado e outro para o Doutoramento.

Os delegados de ano em conjunto com o pelouro da pedagogia do NEEEC estão em permanente contacto com este pelo que só deves contactar o coordenador de curso caso já tenhas contactado o regente da cadeira, os delegados de ano e o pelouro da pedagogia do NEEEC e a situação, mesmo assim, não tenha sido resolvida.

Podes consultar a lista de coordenadores na página do DEEC.

O Provedor do Estudante zela pelo respeito pelos direitos e interesses legítimos dos estudantes. Quando toma conhecimento de um facto que coloque esses direitos ou interesses legítimos em causa, quer por comunicação de estudantes quer por qualquer outro meio minimamente credível, o Provedor tem o dever de procurar formas de proteger os estudantes através da mediação e da negociação informal com os envolvidos.

O contacto do provedor estudante deve ser feito quando já foram contactados todos os intervenientes nas unidades curriculares e no curso e, mesmo assim, a situação não foi solucionada.

Questões Pedagógicas

O Regulamento Pedagógico é o regulamento mais importante para o teu percurso académico. É nele que se encontram escritas as regras que regulam as actividades letivas e de avaliação assim como as inscrições nas mesmas, como:

  • Regimes de avaliação;
  • Presenças nas Aulas e Justificação de Faltas;
  • Atendimento ao aluno (horário destinado ao esclarecimento de dúvidas);
  • Melhorias de Classificação (reinscrição a cadeiras) e condições necessárias à inscrição em época especial;
  • Lançamento de Notas, Consulta de Provas e Reapreciação de Provas;
  • Fraude e Plágio;

O regulamento pode ser consultado na íntegra aqui: http://www.uc.pt/regulamentos/ga/vigentes/regulamento_pedagogico_da_uc.pdf.

Na FCTUC, a avaliação pode organizar-se segundo dois regimes:

  • avaliação periódica;

  • avaliação por exame final;

Na avaliação periódica, os momentos de avaliação distribuem-se ao longo do funcionamento da unidade curricular. A avaliação periódica pode integrar as seguintes modalidades
de avaliação:

  • Frequências ou testes escritos individuais;

  • Trabalhos laboratoriais ou de campo com ou sem realização de relatório;

  • Resolução de problemas;

  • Trabalhos escritos;

  • Realização de projetos;

  • Apresentações, em sala de aula, de temas especialmente preparadas pelo(s) estudante(s) para o efeito;

  • Participação nas aulas;

  • Participação em palestras ou outras atividades certificadas pelo docente responsável pela unidade curricular.

Na avaliação por exame final é feita apenas uma prova no final do semestre, na chamada época normal, através de um exame final, escrito ou oral.

Todas as unidades curriculares, com exceção da tese, dispõe de época de recurso, época especial e época extraordinária.

É de realçar que existem unidades curriculares em que a avaliação de conhecimentos e competências exigidas não possa ser substituída por um exame final logo a avaliação por exame final reporta-se apenas à restante parte de avaliação.

O aluno que não obtenha aprovação na época normal ou pretenda subir a nota tem sempre livre acesso à época de recurso. Esta ocorre sempre a seguir à época normal de exames.

A nota final do aluno numa dada unidade curricular é a melhor avaliação obtida entre as várias épocas de avaliação (época de frequência/época normal; época de recurso; época extraordinária e época especial).

Os resultados da avaliação, qualquer que seja a modalidade adotada, são divulgados até catorze dias seguidos após a realização dos mesmos.

Se a decisão de comparecer a uma prova de avaliação depender de classificações anteriores, estas são divulgadas, no sistema de informação académica, com uma antecedência mínima de três dias seguidos antes da data marcada para a realização dessa prova.

Caso vejas que algum destes prazos não está a ser cumprido deves contactar, de imediato, o delegado de ano representante da cadeira em questão.

O estudante que, para qualquer unidade curricular à exceção da tese e estágio, pretenda melhorar a classificação obtida em ano(s) anterior(es) ou mediante creditação, pode fazê -lo livremente voltando a inscrever -se e a frequentar a referida unidade curricular, desde que a mesma se mantenha em funcionamento, estando apenas sujeito ao número máximo de ECTS em que possa inscrever -se sendo a melhoria de nota considerada uma reinscrição.

Nas situações de melhoria de classificação, é sempre considerada a classificação mais elevada.

A fraude ou tentativa de fraude cometida em sede de avaliação de uma unidade curricular, ao violar o princípio base da honestidade académica, inviabiliza essa mesma avaliação e leva à reprovação liminar do estudante nessa inscrição na unidade curricular em causa.

Consoante o plano de estudos em vigor, poderás inscrever-te numa unidade curricular do MiEEC de qualquer ramo, podendo estar sujeita a dadas condições descritas no plano de estudos.

No caso das cadeiras opcionais, poderás frequentá-las no 1º ou no 2º semestre, necessitando apenas de ter créditos de inscrição para tal. No final do curso terás apenas que ter completado o número de créditos necessários de opcionais, independentemente do semestre das mesmas.

Poderás frequentar unidades curriculares isoladas pertencentes a um curso que não o teu (quando, por exemplo, te encontras prescrito, pretendes mudar de curso ou queres aprender mais sobre um dado tema).

  • Caso queiras mudar de curso, as unidades curriculares que frequentaste poderão ser-te creditadas aquando da mudança de curso, mediante pedido de creditação (e respetivo pagamento de emolumentos), desde que tenhas obtido aprovação nas mesmas.

  • Se te encontras prescrito, as unidades curriculares que frequentaste poderão ser-te creditadas aquando do reingresso no curso, mediante pedido de creditação (e respetivo pagamento de emolumentos), desde que tenhas obtido aprovação nas mesmas.

  • A UC dá a cada estudante a possibilidade de se inscrever numa qualquer cadeira de outro curso por semestre gratuitamente. Apesar de livre, essa inscrição é sujeita a avaliação podendo ser negada. As inscrições são feitas no início do ano letivo, juntamente com a inscrição nas cadeiras do curso. Neste caso, não poderás pedir equivalência à mesma para o teu plano de estudos.

Para a renovação de matrícula deves iniciar sessão no InforEstudante, no prazo indicado e divulgado pela Universidade de Coimbra para cada ano letivo, e seleccionar Balcão Académico -> Inscrições em Cursos e seguires as instruções fornecidas. Para que seja possível renovar a matrícula, não poderão existir propinas ou emolumentos em atraso.

No mesmo local referido anteriomente, podes fazer alterações à tua matrícula em frequência, mesmo após o início do semestre. Existem vários prazos definidos pela Universidade de Coimbra onde poderás realizar alterações gratuitas e alterações pagas. Por regra, no início do semestre as alterações são gratuitas e depois, a partir de uma determinada data, passam a ser sujeitas a uma taxa.

Existem vários casos em que podes solicitar estatuto especial. Este deve ser solicitado nos prazos indicados no regulamento de direitos especiais dos estudantes da UC e, por regra dão direito a:

  • Prioridade nos horários;
  • Acesso a época especial e/ou a época extraordinária (o número de acessos varia consoante o tipo de estatuto atribuído);
  • Solicitar a revelação de aulas quando estas entram em conflito com as atividades para as quais tens direito especial atribuído;
  • Solicitar o adiamento do prazo da entrega de trabalhos e relatórios escritos e/ou a data das respetivas defesas.

Todas estas situações variam de situação para situação devendo ser, sempre, consultado o regulamento em questão.

Os Estudantes que estejam envolvidos em actividades culturais, desportivas e administrativas da AAC, assim como estudantes trabalhadores, bombeiros ou militares, gozam de um estatuto especial cujos trâmites podem ser consultados aqui:

          http://www.uc.pt/academicos/regulamentos/docs_uc/Reg_Direitos_Especiais_Estudantes_Universidade_Coimbra.pdf

A mudança de curso, tal como o nome indica, é o ato pelo qual um aluno decide mudar de um curso de ensino superior para outro, seja este para a mesma ou para outra instituição. Os prazos para a mudança, transferência e reingresso de curso são anualmente definidos.

Os prazos e modos de funcionamento podem ser consultados em http://www.uc.pt/candidatos/escola_1/mpic/.

O regime de prescrição é aplicável apenas aos estudantes do MiEEC que ainda não tenham obtido o grau de licenciado. A prescrição ocorre quando o estudante, regularmente inscrito, não realiza um número mínimo de ECTS (correspondentes à licenciatura), determinado em função do número de inscrições efetuadas:

  • No momento da tua 4ª inscrição terás que ter completado 60 ECTS do 1º ciclo de estudos;

  • No momento da tua 5ª inscrição terás que ter completado 120 ECTS do 1º ciclo de estudos;

  • No momento da tua 6ª inscrição terás que ter completado 180 ECTS dos 180 ECTS do 1º ciclo de estudos.

As cadeiras que realizaste no 2º ciclo não entram nesta contabilidade.

O estudante que prescreva fica impedido de se inscrever, por dois semestres consecutivos, quer no curso que frequenta, quer em qualquer outro curso da Universidade de Coimbra. Durante este período, o aluno poderá apenas inscrever-se em unidades curriculares isoladas do seu curso, às quais pode obter creditação após o seu reingresso.

Depois do cumprimento da interrupção imposta pela prescrição, o estudante poderá matricular-se de novo na Universidade de Coimbra via reingresso (sem limitações do número de vagas), mudança de curso ou transferência. Independentemente da via escolhida, a contagem de inscrições do estudante é reposta a zero.

Em InforEstudante -> Dados Curriculares -> Resumo -> Verificar Situação de Prescrição, o estudante tem ao seu dispor indicação clara do número de ECTS necessário realizar para evitar que a prescrição ocorra.

Para mais informações, consulta http://www.uc.pt/academicos/percurso/prescricoes/.

O horário é feito através da plataforma do inforestudante. No Balcão Académico, seleciona-se o separador Inscrições em Turmas e ao abrir uma nova página seleciona-se o curso pretendido e posteriormente as cadeiras a frequentar. De seguida segue-se o preenchimento do horário.

Os horários são feitos em horário estipulado e divulgado, previamente, pela secretaria do DEEC.

Habitualmente, existe um primeiro dia para a realização dos horários por parte dos caloiros e dos alunos com direitos especiais atribuídos. No dia seguinte, inscrevem-se os restantes alunos de acordo com a letra do seu primeiro nome. O horário de cada letra avança de semestre em semestre.

Quando estiveres a ver qual o melhor horário para ti, podes utilizar a plataforma KnowUrTime que te permite fazer várias simulações do mesmo.

O cartão de estudante é o que identifica o estudante como aluno da Universidade de Coimbra, podendo também ser utilizado como meio de acesso a muitos dos serviços que a UC oferece aos seus estudantes, nomeadamente cantinas, bibliotecas, parques de estacionamento, apoio médico, entre outros. Pode também servir para consulta de informação pessoal, pagamento de propinas académicas e matrículas, controlo de acesso a edifícios e instalações, assinatura eletrónica e porta-moedas eletrónico e, ainda pode dar o direito de usufruir de vantagens e descontos em lojas e transportes públicos e de ser utilizado como cartão de débito.

Todos os estudantes devem deter este cartão, pois é um cartão de identificação!

Para obteres informação mais detalhada, consulta http://www.uc.pt/cartao.